NEKA GASTRONOMIA

BLOG DA NEKA

06/09/2018

O que há por trás da marmita?

blog1

O que há por trás da marmita?

 

A rotina de trabalho é responsável por mudanças e adaptações de rotina na vida de milhões de pessoas em todo o mundo. Um bom hábito é a pausa para o almoço, o intervalo para almoçar e descansar é um forte costume.

Habitualmente encontramos viva a prática do uso de marmitas por pessoas que trabalham em empresas, durante o horário de almoço ou janta, e o que isso pode significar?

Significa que as pessoas que ali frequentam se importam com a alimentação.  

Quem traz sua marmita, leva a sua cultura, leva sua mãe, sua família sua avó... A rotina regrada e cansativa pode influenciar o descuido junto à alimentação, quem vai dedicar tempo ao preparo de um alimento quando não temos tempo para comer? No meio dessa correria ainda assim tirar um minuto para pensar na refeição do dia seguinte pode parecer apenas à única saída, mas é também o esforço de cada um para carregar consigo seus hábitos alimentares. Há muita dignidade atrás de uma marmita.

Significa tradição da cultura da sua família.

O que você come em cada um dos sete dias da semana faz parte da organização alimentar. Quando você monta seu cardápio da semana, você carrega essa organização com você para seu ambiente de trabalho.

 

Olhando com os olhos nutridos.

 

 “Esta semana passei por uma mesa e me surpreendeu ver pessoas comendo juntas, parecia um clima confortável e as marmitas eram compartilhadas”.

“O que se come é a sua história”

– Neka Menna Barreto.

 

 

Escolha alimentar esculpe o mundo.

O quanto influente seu hábito alimentar saudável pode ser? Para sua saúde, para sua rotina, para a manutenção da vida.

Comer paisagens, legumes frescos, verduras, frutas... Opções simples e básicas que moldam todo o mundo. Priorizar a alimentação íntegra contribui na produção de comida orgânica, valoriza os campos de plantio consciente e ricos em diversidade, celebra a saúde à mesa.

Um pouco mais a fundo, pensa-se também sobre a Monocultura e todo o impacto que se tem ao meio ambiente. Por mais que trazer de casa ou produzir sua própria comida seja mais aplaudível que comer qualquer coisa por praticidade, ainda assim não se sabe por certo a origem do alimento.

Enquanto a danificação dos solos, extinção de mata nativa, perda de cobertura vegetal, substituição de diversas espécies de plantas por uma única produção de plantio agrícola for incentivado pelo próprio consumidor, o saudável dos alimentos será uma realidade cada vez mais distante.

Saiba mais sobre o assunto com Elaine de Azevedo

https://www.estantevirtual.com.br/livros/elaine-de-azevedo/alimentos-organicos/3267001910

 

“Apenas os alimentos vivos e frescos podem oferecer condições de apreender a verdade”. – Pitágoras.  570 – c. 495 a.c